Crea sito

O que é mais importante, ter fé ou fazer boas obras?

Não temos o perfil deste canal. Caso você tenha maiores informações sobre o perfil deste Canal e queira nos fornecer, será um prazer colocarmos em nosso banco de dados.

Mensagem canalizada em outubro 2015 –  O Conselho

A discussão a seguir entre um pesquisador do SOL e a fonte espiritual de William LePar, o Conselho, responde uma questão interessante: O que é mais importante, ter fé ou fazer boas obras como um método de crescimento espiritual?

Interlocutor: Esse tipo de rodeio dessa questão de fé versus obra que muitas igrejas debatem. Você pode ter fé sem obras? Você é salvo pela fé ou é salvo pelas obras?

O Conselho: Ah, nós ouvimos muita retórica religiosa.
Interlocutor: Bem, nós apenas vimos o filme “Luther”.

O Conselho: Se você tem fé, você terá obras. Se você tem obras, no final você terá fé. Estamos nos desviando de sua pergunta?

Interlocutor: Não.

O Conselho: Um não vai sem o outro. Um não vai sem o outro. É só uma questão de qual virá primeiro com o indivíduo. É como se mudar. Como mencionado antes, lixo entra, lixo sai. Bom entra, bom sai. Se você não tiver fé, fazer coisas de natureza bondosa estimulará essa fé. Ter fé estimulará boas ações. Você não pode ter uma sem a outra. É só uma questão de qual se manifestará antes com um indivíduo. Isso responde a pergunta?
Interlocutor: Sim, apenas me faz perguntar por que as pessoas religiosas têm discutido isso por centenas de anos.

O Conselho: Bem, esse é um dos problemas com o homem e sua interpretação de Deus. Ele se recusa a se elevar ao nível de Deus. Ele constantemente quer arrastar Deus para o nível dele. Fazer Deus à imagem do homem. Isso é impossível. Isso é impossível.

Quando você faz isso, então você tem assassinatos em massa em nome de Deus, que é uma ofensa tremenda a Ele, uma ofensa tremenda. O que faz a diferença no que você chama de Deus?

Enquanto você reconhece que há uma Presença Divina e você foi concebido e nasceu por essa Presença Divina, ponto e fim da discussão. Não precisa mais nada. É insignificante, imaterial, o que você chama de Pai de sua essência. Você pode chamá-lo de qualquer coisa que você escolher. Você pode dizer que Ele se parece com qualquer coisa que você escolher.

O importante é que você se conscientize de que todos vocês e todos nós deste lado reconhecemos somente uma Presença Divina.

Claro, nós temos o benefício de não ter um corpo, então nós realmente não vemos uns aos outros em termos de uma figura, por assim dizer, ou uma carcaça ou um recipiente, por assim dizer.

Nós vemos o amor e a qualidade desse amor, que em si mesmo tem um corpo muito definido, não para o seu entendimento, infelizmente, infelizmente.

Fonte: http://www.williamlepar.blogspot.com http://www.williamlepar.blogspot.com– Tradução: http://blogsintese.blogspot.com.br

CONSULTE NOSSA AGENDA COM OS SERES DE LUZ

CLIQUE AQUI e SAIBA MAIS!